Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

rua do imaginário

Porque existe algo em vez do nada?

Porque existe algo em vez do nada?

rua do imaginário

21
Ago20

Felicidade Vs Paz de Espírito

 

Há muitas formas de se ser feliz e exactamente as mesmas de se ser infeliz. Cada um de nós terá que encontrar a sua felicidade. E isto deve deixar-nos tranquilos, significa que somos livres para o fazer se tivermos a sabedoria de ser ponderados: a felicidade é algo que nos acontece quando estamos a fazer outras coisas da maneira certa, não quando estamos à sua procura. O que devemos procurar, isso sim, é paz de espírito. A possibilidade da felicidade depende das nossas circunstâncias, a paz de espírito depende unicamente de cada um.

 

19
Ago20

Felicidade Vs Felicidade

Existe a felicidade do momento, em que nos sentimos felizes por estarmos a viver um presente agradável e prazenteiro. É a felicidade de estarmos tranquilos, a usufruir o momento, em paz com o tempo que passa, e a viver plenamente no presente. E existe uma outra felicidade, a do caminho percorrido, do sacrificio efetuado, da coragem nas decisões difíceis, que resultou, ao longo do tempo, em algo que nos satisfaz. A felicidade da consciência tranquila, de saber que se vive da maneira certa, a merecida recompensa de um esforço bem realizado.

 

Utilizamos a mesma palavra, mas existe um abismo de significado entre estar feliz e ser feliz. Estas formas de felicidade não são incompatíveis entre si mas nem sempre coexistem. Podemos portanto viver momentos de felicidade e não sermos felizes ou podemos estar a viver um momento de infelicidade e sermos felizes. E podemos, se tivermos a sorte e a arte para tal, ter momentos de ambas as formas de felicidade. E, na enorme improbabilidade da nossa existência, devemos estar sempre gratos por cada um desses instantes mágicos.

 

05
Ago20

Há doenças piores que as doenças

Há doenças piores que as doenças,
Há dores que não doem, nem na alma, 
Mas que são dolorosas mais que as outras. 
Há angústias sonhadas mais reais 
Que as que a vida nos traz, há sensações 
Sentidas só com o imaginá-las 
Que são mais nossas do que a nossa vida. 
Há tanta cousa que, sem existir, 
Existe, existe demoradamente, 
E demoradamente é nossa, é nós… 
Por sobre o verdor turvo do amplo rio 
Os circunflexos brancos das gaivotas… 
Por sobre a alma o adejar inútil 
Do que não foi, nem pôde ser, e é tudo. 
 
Dá-me mais vinho, porque a vida é nada. 
 

Fernando Pessoa, 1935

 

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.