Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

rua do imaginário

Porque existe algo em vez do nada?

Porque existe algo em vez do nada?

rua do imaginário

02
Fev17

A vida é simples, nós é que a complicamos

Quando se está doente é que se percebe como é boa a vida quando se tem saúde. Mas assim que nos curamos da nossa indisposição, logo deixamos de dar valor a estarmos de saúde, para no embrenharmos em preocupações, problemas e ansiedades verdadeiramente inconsequentes. Com a vida é igual. Só não digo que depois de mortos é que lhe vamos achar que não lhe demos o devido valor, porque, como tudo parece indicar, depois de mortos o achar já não nos assiste.

 

Não conseguimos valorizar o simples facto de existirmos. E sabemos, todos o sabemos, que não vai durar para sempre. Como nos podemos dar ao luxo de desperdiçar um único segundo que seja deste privilégio? O facto existirmos o, a extrema improbabilidade de estarmos vivos e conscientes da nossa existência, deveria ser, per si, o único motivo que precisamos para estarmos felizes. Existir é tudo o que precisamos. 

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.