Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

rua do imaginário

Porque existe algo em vez do nada?

Porque existe algo em vez do nada?

rua do imaginário

18
Mai17

Alma de poeta

 

Conversávamos ao jantar sobre o facto de a minha filha de 12 anos ter começado recentemente a deslocar-se de autocarro sozinha:

- “Já estás crescida, já andas de um lado para o outro sozinha”

- “E isso tem algum mal?”

- “É bom por umas coisas e mau por outras”

- “O que tem de mau?”

- “É o papá que está a ver a sua bebé a crescer” – intromete-se o seu irmão de 9 anos.

 

Poucos dias antes tinha dito esta mesma frase (sem que o meu filho estivesse presente). Sinto que a minha filha está a crescer demasiado depressa, o tempo avança irremediavelmente, cada vez mais rápido. O meu filho, com o seu instinto natural para os sentimentos, consegue ler o que sinto com uma profundidade desarmante. Tem alma de poeta o rapaz.

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.