Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

rua do imaginário

Porque existe algo em vez do nada?

Porque existe algo em vez do nada?

rua do imaginário

16
Jun16

Antídoto

Dentro de nós, no mais íntimo de nós, num sítio onde nós não nos conhecemos, todos temos um pequeno frasco de veneno. De vez em quando,por condições misteriosas, esse pequeno frasco de veneno verte um pouco do seu liquido que se espalha pelo sangue, pelos pulmões, pelo cérebro, na boca. Queima. Domina os nossos pensamentos, as nossas palavras, os nossos gestos, controla-nos. Alastra, atinge os outros, ofende quem nos rodeia. A amizade, a alegria, mesmo o amor, vão amarelecendo à nossa volta como plantas secas. É veneno.

 

E é dentro de nós, no mais íntimo de nós, num sítio onde nós não nos conhecemos, que temos que fabricar, no mais íntimo de nós, um pequeno frasco de antídoto. Abençoados aqueles que, com sabedoria e experiência, aprenderam a fabricar o seu pequeno frasco de antídoto.


Inspirado em “Antídoto” de José Luís Peixoto.

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.