Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

rua do imaginário

Porque existe algo em vez do nada?

Porque existe algo em vez do nada?

rua do imaginário

08
Mai17

Efeito secundário

É inacreditável o quão pouco a ciência conhece sobre o que é a consciência e os sentimentos. Sobre a definição do que são a consciência e os sentimentos, sobre os mecanismos que os geram, sobre a determinação da sua existência. E o mais certo, se há algo de que todos temos a certeza, é da sua existência. E, no entanto, hoje esta é uma matéria que ainda pertence mais à filosofia que à ciência.

 

Para o filósofo Daniel Dennet a consciência é uma ilusão, é um subproduto que surge do funcionamento da máquina biológica que somos e não passa de uma ilusão nossa. Não existe nada, fisicamente ou de outra forma (aquilo a que alguns chamam de “alma”), que corresponda à consciência. A nossa sensação do “eu”, da consciência do que somos, ou os sentimentos como a tristeza, alegria, raiva ou serenidade não serão mais que um efeito secundário da evolução do cérebro ao longo de milhões de anos no sentido de garantir a sobrevivência. Certamente que o Homem não é a única espécie da Natureza com consciência e sentimentos e que brevemente estes serão perfeitamente possíveis em máquinas não biológicas.

 

A analogia de Dennet é com a imagem que vemos num ecrã. Quando vemos uma imagem num ecrã podemos estar a apreciar uma imagem extraordinária, cheia de movimento, formas e belas tonalidades, mas na realidade o que existe são apenas minúsculos pontos de luz que vão sendo mostrados de acordo com ordens eletrónicas que para nós são completamente invisíveis. A imagem só existe em nós, na interpretação que o nosso cérebro faz desses pontos de radiação emitida pelo ecrã. Na realidade não há qualquer imagem.

 

E será por este motivo que, por vezes, é tão difícil encontrar reposta para a questão: o que sentes?

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.