Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

rua do imaginário

Porque existe algo em vez do nada?

Porque existe algo em vez do nada?

rua do imaginário

21
Ago18

O consolo da insignificância

Em Junho de 2015 escrevi neste espaço num texto intulado “A diferença entre existir e não existir”:

 

“A improbabilidade da nossa existência, que de matéria forjada nas estrelas se tenha produzido a vida, e que essa vida tenha ganho consciência e que essa consciência tenha uma ténue compreensão do que nos rodeia é algo de totalmente esmagador. Se nos fosse possível ter a noção dessa improbabilidade, de que não somos mais que uma fugaz organização de matéria que só foi possível por motivos fortuitos e da total impermanência da nossa existência poderia provocar um sentimento de total vazio, o terror da não existência: se não somos nada, mesmo nada, então o que vale o que sou agora? A minha existência é tão insignificante, é tão tendencialmente nula, que haverá alguma diferença entre existir e não existir?”

 

Mantendo a concordância com o que o meu “eu” daquele dia passado escreveu (o que seria perfeitamente natural que não se verificasse, o “eu” é algo em constante mutação), tenho hoje a perspectiva de que nossa insignificância deve ser motivo para valorizar a nossa existência, não o contrário. No Tempo a diferença entre a existência e a inexistência é de facto nula, mas no agora é tudo o que temos. O agora é tudo. O consolo da nossa insignificância é que, por cruel, sem sentido e esmagadoramente insignificante que seja a nossa vida, o simples facto de existir o agora terá que nos servir como único fundamento para a sabedoria de viver.

 

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.