Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

rua do imaginário

Porque existe algo em vez do nada?

Porque existe algo em vez do nada?

rua do imaginário

16
Jun15

O turismo mata a viagem

Viajar é diferente de fazer turismo especialmente no sentido em que o viajante pretende conhecer o local para onde se desloca, imergir no destino abdicando do ar que respira, abandonar a sua zona de confiança. O turista nunca, em momento algum, pretende sair da sua bolha conforto. O viajante abandona o seu mundo, o turista viaja com ele.

 

O viajante tenta ver o mundo com olhos de principiante, esquecendo a formatação que a sua educação lhe incutiu. Viajar é pretender ser o destino, é ver e sentir tudo como pela primeira vez. Libertarmo-nos dos condicionalismos culturais sabemos que é tarefa impossível, mas  ao viajante será, de todos, o que mais perto estará de o atingir. 

 

A tragédia do viajante é a explosão do turismo e a globalização das útlimas décadas. O que o viajante vê não é o destino mas aquilo em que o destino se transforma quando é observado. Tal como no Princípio da Incerteza de Heisenberger, também aqui a observação altera o comportamento do observado. O turismo degenerou o seu alvo, criando algo que não é genuíno e impossibilitando o real objetivo do viajante.

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.