Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

rua do imaginário

Porque existe algo em vez do nada?

Porque existe algo em vez do nada?

rua do imaginário

05
Fev18

Retrocesso da decisão baseada no conhecimento

As tecnologias de informação democratizaram o acesso a ferramentas de comunicação massiva. Hoje todos nós podemos potencialmente comunicar com, e tentar influenciar, milhões de outros seres humanos. Isto é algo de extraordinário, um superpoder que ainda há pouco tempo não existia ou que, mais recentemente, estava acessível apenas a alguns meios de comunicação. Ainda estamos portanto na infância da utilização destas ferramentas, estamos a aprender a utilizá-las e comportamo-nos um pouco como crianças a explorar um novo brinquedo sem qualquer supervisão parental.

 

O ruído é por isso gigantesco e com consequências nefastas. A verdade é um conceito que hoje está a tornar-se fluído e existe a tendência para se criarem ondas de “verdade,” ou muitas versões da “verdade”,  que tudo submergem. Porque, curiosamente, a democratização do acesso à comunicação tem a consequência inesperada o facto de diminuir o contraditório fundamentado ao colocar em igualdade todas as opiniões, esvaziando de significado a palavra verdade.

 

Com estas ferramentas que amplificam à escala mundial a opinião de cada um se assiste a um perigoso recuo da fundamentação da opinião baseada no conhecimento. Hoje todos acham que podem opinar sobre qualquer assunto, mesmo que não sejam especialistas ou que tenham dedicado apenas alguns minutos a analisar o tema. E a sua opinião tem exatamente a mesma oportunidade de atenção que a opinião de um especialista. E a opinião da maioria, não a opinião dos que conhecem do assunto, é a que submerge todas as outras. A primazia total da opinião da maioria sobre a de especialistas faz tanto sentido como se no início de cada voo o piloto fosse selecionado entre os passageiros por votação.

 

É preciso nunca abdicar, em nenhum momento, do único fundamento para o conhecimento: a ciência. Só que a ciência exige trabalho, exige tempo e, acima de tudo, exige que coloquemos as nossas opiniões ao seu dispor. A ciência exige a humildade de deixar as nossas convicções serem permanentemente questionadas e de admitir que a verdade pode ser diferente do que é a nossa convicção. Ao invés, cada vez, mais vivemos tempos em que a opinião se sobrepõe ao conhecimento.

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.