Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

rua do imaginário

Porque existe algo em vez do nada?

Porque existe algo em vez do nada?

rua do imaginário

23
Nov15

Sentido estético da existência

As pessoas correm, fumegam, buzinam umas às outras, a elas próprias, num frenesi de urgências ridículas. Pensar: é um luxo. É preciso correr, não se pode parar, num movimento perpétuo sem objetivo. Constantemente empurradas pelas costas, sem vontades e sonhos, fogem do seu próprio destino, fecham-se dentro de si, blindam-se aos outros.

 

É urgente partilhar, comungar, amar. Conhecer o sentido estético da existência. É urgente a consciência do tempo.

 

Ter consciência do tempo é ter consciência da morte. Será por isso ignoramos o tempo que passa, vivendo a urgência do efémero e esquecendo o que é importante, verdadeiramente importante, como forma de recalcar a angústia da morte eminente?

 

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.